Professor durante o dia, lutador "nazi" nos tempos livres

Kevin Bean dá aulas numa escola da Pensilvânia. No ringue da WWWA, ele é uma personagem do mundo do wrestling norte-americano. Comunidade escolar está dividida e o caso já levou a uma investigação interna.

Um professor norte-americano está a ser censurado pelo seu hobby: é lutador da World Wide Wrestling Alliance (WWWA). No entanto, não é o facto de o docente gostar de praticar este tipo de luta simulada que está a causar alvoroço nas redes sociais, mas sim o disfarce utilizado por Kevin Bean, de 36 anos: no ringue ele é um nazi alemão e antes de cada combate saúda o público com a típica saudação nazi.

Bean, que dá aulas a alunos dos quinto e sexto anos na Pensilvânia, usa o nome de Blitzkrieg, o Juggernaut alemão. Um vídeo com a sua performance tornou-se viral nas redes sociais e levou a uma investigação interna por parte da entidade responsável pela contratação do professor.

O vídeo já foi retirado do YouTube, mas Kevin Bean ainda aparece na lista de lutadores da WWWA.

Na segunda-feira, David Goodin, responsável pela área escolar de Spring-Ford, da qual faz parte a escola onde Bean dá aulas, publicou uma carta dirigida aos estudantes e às suas famílias.

"Quero garantir que as ações retratadas neste vídeo não representam os valores centrais do distrito escolar", diz a carta, publicada no site da escola.

Dino Sanna, dono da WWWA, também já reagiu, afirmando que o professor é "um homem bom" e muito religioso. E justificou: "Todos têm um truque", "isto é o wrestling", definiu.

E, neste mundo, a personagem de Bean é a de um vilão que está destinado a ser odiado. Os seus adversários serão aqueles por quem o público torce, é assim que funciona o cenário de fantasia do wrestling, onde até os golpes são fictícios.

No entanto, nas redes sociais, as opiniões dividem-se: há pais que consideram que o assunto não é para levar a sério e outros que admitem ter ficado "chocados" com as imagens, principalmente porque viram várias crianças da escola de Bean a assistir ao combate e a aplaudir o professor, ou melhor, a sua personagem no ringue da WWWA, conta a BBC.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG