Procuradora-geral de Nova Iorque quer liquidar a todo-poderosa NRA

Alegadas irregularidades na gestão da National Rifle Association, o famoso lóbi das armas, estão na base da ação interposta esta quinta-feira.

A Procuradoria-Geral de Nova Iorque iniciou esta quinta-feira um processo com vista a dissolver juridicamente a National Rifle Association (NRA), o poderoso lóbi das armas norte-americano, alegando graves irregularidades na gestão de fundos.

Segundo noticia a BBC, em causa estão a alegada canalização de elevados montantes da associação para as contas de dirigentes da NRA, nomeadamente para o seu presidente, Wayne LaPierre.

A procuradora-geral de Nova Iorque, Letitia James, afirmou ainda que estas fraudes têm sido "conduzidas ao longo de vários anos".

A NRA ainda não reagiu a esta ação.

Estão arguidos os quatro principais dirigentes da NRA - Wilson Phillips, Joshua Powell, John Frazer e LaPierre, mas segundo Letitia James é sobre este último que recaem as mais graves suspeitas.

Um exemplo de um gasto indevido avançado à imprensa foram oito viagens de LaPierre às Bahamas, em avião privado, alegadamente pagas com fundos da NRA, com um custo total de meio milhão de dólares (421 mil euros)

"A corrupção é tão vasta" que apenas a dissolução da associação resolverá a situação, disse a procuradora, citada pela BBC, que rejeitou as acusações de que por trás do processo existem motivações políticas.

Letitia James é democrata e a NRA tem fortes ligações ao partido republicano.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG