Procura-se na Austrália o tubarão branco que matou duas pessoas em cinco dias

Autoridades admitem abater animal "no interesse da segurança pública"

Em cinco dias, duas vítimas mortais. Foi a primeira vez que as autoridades do oeste australiano registaram dois acidentais mortais em tão curto espaço de tempo: Doreen Collyer, 60 anos, professora na escola de obstetrícia de Perth, e Ben Gerring, 29 anos, surfista, morreram na semana passada, vítimas dos ferimentos de dentadas de tubarão. Os dois ataques terão sido da responsabilidade de um mesmo animal: relatos de testemunhas indicam que tratar-se-á de um tubarão branco, que é agora procurado para ser abatido.

Doreen Collyer foi morta no domingo, quando nadava a cerca de um quilómetro da marina de Mindarie, na cidade de Perth. Ben Gerring foi atacado no início da semana, na praia de Falcon Bay, a sul de Perth, mas acabou por morrer no hospital na passada sexta-feira, depois de o tubarão lhe ter arrancado uma perna.

As autoridades locais já encerraram as praias aos banhistas e reinstalaram as armadilhas submersas utilizadas para afastar e capturar tubarões.

Ao The Guardian, Tony Cappelluti, responsável do departamento de pescas, já garantiu que se for apanhado o tubarão que corresponde à descrição avançada nos últimos dias por várias testemunhas - "um tubarão branco com pelo menos três metros de comprimento" - é provável que seja tomada "a decisão de o destruir no interesse da segurança pública".

Exclusivos