Homicídio de político sérvio é "ato terrorista"

Presidente da Sérvia garantiu que atentado contra Ivanovic não ficará impune

O Presidente da Sérvia, Aleksandar Vucic, classificou hoje de "ato terrorista" contra todos os sérvios o homicídio de Oliver Ivanovic, destacado político daquele país, na cidade kosovar de Mitrovica.

Vucic afirmou que o atentado contra Ivanovic não ficará impune e pediu às missões da União Europeia e da ONU no Kosovo que permitam às autoridades sérvias a participação na investigação.

"Se eles não solucionarem o homicídio, nós o faremos", assegurou o Presidente sérvio, referindo-se às autoridades da ex-província sérvia de Kosovo.

Aleksandar Vucic garantiu que a Sérvia "tomará todas as medidas necessárias" e mostrou-se confiante de que se encontrará "o assassino ou assassinos", qualquer que seja a sua nacionalidade.

Em declarações a jornalistas, o chefe de Estado sérvio acrescentou que o atentado a Ivanovic é um crime contra o povo sérvio no Kosovo e contra a Sérvia na sua totalidade.

Oliver Ivanovic foi hoje morto a tiro à entrada da sede do seu partido na parte sérvia de Mitrovica, disseram um responsável do partido e o seu advogado, citados pela France-Presse.

Ivanovic, de 64 anos, foi alvo de disparos cerca das 08:15 (07:15 em Lisboa) quando se encontrava no interior de uma viatura à chegada à sede do partido.

Dirigente de um partido social-democrata local, Ivanovic era considerado um político servo-kosovar moderado naquela cidade, dividida entre o norte, de maioria sérvia, e o sul, de maioria albanesa-kosovar.

"Segundo me disseram, ele morreu no local e a tentativa de reanimação no hospital de Mitrovica falhou", disse o advogado Nebojsa Vlajic, acrescentando que o seu cliente foi atingido por cinco balas.

Os inspetores "continuam no local" e as autoridades desconhecem "quem poderá estar por detrás do ataque, lançado a partir de um veículo em movimento", disse à AFP o procurador Shyqri Syla.

O Governo do Kosovo já condenou o ataque, que classificou, em comunicado, como um atentado contra "os esforços para estabelecer o Estado de direito em todo o território kosovar".

Mitrovica é uma cidade de 85.000 habitantes onde é tensa a relação entre as comunidades sérvia (13.000 habitantes) e albanesa (72.000), quase duas décadas após o fim da guerra de 1998-99.

Ivanovic foi condenado em janeiro de 2016 a nove anos de prisão por crimes de guerra contra civis albaneses cometidos em abril de 1999, mas o Tribunal de Recurso anulou a condenação há um ano e ordenou um novo processo.

Era considerado um político moderado e nos meios sérvios considerava-se que o processo contra si fora motivado politicamente.

Nas eleições municipais de outubro, Ivanovic participou como candidato a presidente da parte norte de Mitrovica.

O Kosovo, antiga província sérvia habitada por uma grande maioria de albaneses étnicos, proclamou unilateralmente a sua independência da Sérvia em 2008.

A Sérvia não reconhece a independência, que é apoiada por mais de cem países, entre os quais os EUA e a maioria dos Estados-membros da União Europeia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG