Presidente polaco é o mais votado mas não evita segunda volta eleitoral

Sondagem à boca das urnas dá 41,8% dos votos ao atual presidente e 30,4% ao principal opositor, o autarca de Varsóvia. Resultados finais só serão conhecidos quarta-feira.

O presidente da Polónia, Andrzej Duda, conquistou a maior percentagem de votos nas eleições presidenciais deste domingo, mas deverá ter de enfrentar o autarca de Varsóvia, Rafal Trzaskowski, numa segunda volta, segundo uma sondagem à boca das urnas.

De acordo com a projeção da empresa de sondagens Ipsos, Duda obteve 41,8% dos votos, enquanto Trzaskowski recebeu 30,4%, tendo uma margem de erro de dois pontos percentuais.

A confirmar-se o resultado, a segunda volta terá lugar no dia 12 de julho.

A comissão eleitoral da Polónia já referiu que os resultados definitivos da eleição de hoje serão publicados até ao serão de quarta-feira.

Uma nova vitória de Duda, para um segundo mandato de cinco anos, determinará se o partido Lei e Justiça (PiS, na sigla em polaco) mantém o seu quase monopólio sobre o poder político no país.

Sondagens realizadas na semana passada indicaram que Duda poderá ter mais dificuldades numa segunda volta, já que muitos eleitores da oposição deverão unir-se contra si.

O terceiro candidato mais votado, segundo a mesma sondagem à boca das urnas, foi Szymon Holownia, um jornalista e apresentador televisivo. Holownia, sem qualquer afiliação partidária, terá obtido 13,3% dos votos.

A maioria dos seus apoiantes manifestou-se a favor de Trzaskowski numa eventual segunda volta.

Em quarto lugar ficou o candidato da extrema-direita, Krzysztof Bosak, com 7,4%.

Na campanha para estas presidenciais, inicialmente previstas para 10 de maio e que foram adiadas devido a dúvidas constitucionais, Duda procurou mobilizar a base conservadora do PiS contra o programa do candidato centrista, que retrata como uma ameaça aos valores tradicionais polacos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG