Presidente do Parlamento Europeu reitera apelo a libertação de 'blogger' saudita

Badawi foi condenado em setembro de 2014 a uma pena de dez anos de prisão e ainda mil chibatadas por ter insultado o islão e apostasia no seu blog

O presidente do Parlamento Europeu (PE), Martin Schulz, tornou hoje a apelar ao rei saudita, Salman bin Abdelaziz, pela libertação do 'blogger' Raif Badawi, galardoado em 2015 com o prémio Sakharov da liberdade de pensamento pela Eurocâmara.

Schulz tornou a apelar ao rei da Arábia Saudita para a "libertação imediata e incondicional" de Badawi numa conferência de galardoados com o prémio Sakharov, na qual participou a mulher do 'bloguer', Ensaf Haidar.

A libertação de Badawi, defendeu o presidente do PE, traria benefícios não apenas ao próprio mas também para o país, sendo "um passo muito importante no seu compromisso de respeito pelos Direitos Humanos".

[artigo.4977279]

Por seu lado, Ensaf Haidar -- que está refugiada no Canadá -- disse ter que explicar diariamente aos três filhos que o pai está preso há quatro anos "por se atrever a pensar", lembrando que na Arábia Saudita uma mulher é presa se conduzir um automóvel.

Badawi foi condenado em setembro de 2014 a uma pena de dez anos de prisão e ainda mil chibatadas por ter insultado o islão e apostasia (renúncia de crença religiosa) no seu blog.

Recebeu as primeiras 50 chicotadas em janeiro de 2015 - que segundo ordens do tribunal deveriam ser infligidas ao longo de 20 semanas -, mas a sua débil condição de saúde e a pressão internacional resultaram no adiamento da sentença.

O prémio Sakharov, no valor de 50 mil euros, é atribuído anualmente pelo PE para homenagear a liberdade de pensamento.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG