Presidente do Parlamento catalão denuncia "golpe de Estado de facto"

Carme Forcadell diz que o ativar do artigo 155.º da Constituição é um ataque às instituições catalãs.

A presidente do Parlamento catalão, Carme Forcadell, acusa o primeiro-ministro espanhol, Mariano Rajoy, de anunciar um "golpe de Estado de facto" contra a Catalunha. "Um golpe autoritário dentro de um estado membro da União Europeia", indicou numa intervenção a partir do Parlamento.

Forcadell alega que o objetivo do governo espanhol é "acabar com o governo [catalão] eleito democraticamente por um Parlamento democrático" eleito em 2015 num escrutínio "com uma participação sem precedentes". Para a presidente do Parlamento catalão, o "artigo 155.º não lhes permite fazerem o que querem fazer".

"Rajoy não tem consciência de que atacando as instituições, está a atacar a cidadania", indicou, dizendo querer passar uma mensagem de "esperança" aos catalães e comprometendo-se a defender "a soberania da Catalunha".

Forcadell lembrou que Rajoy quer retirar ao Parlamento catalão competências chave, como a possibilidade de eleger um presidente da Generalitat ou vigiar o Governo. Além disso, ao querer ter direito de veto sobre tudo o que façam os deputados também põe em causa a democracia.

"Comprometemo-nos hoje no ataque mais grave às instituições catalãs a defender a soberania do Parlamento da Catalunha", disse Forcadell. "Não daremos nenhum passo atrás", concluiiu.

Rajoy anunciou hoje o plano de acionar o artigo 155.º da Constituição. O presidente da Generalitat, Carles Puigdemont, reage às 20.00 de Lisboa.

Exclusivos