Populares saquearam armazém de rede estatal de supermercados

Centenas de pessoas saquearam um armazém da rede estatal de supermercados venezuelanos Mercal, na Cidade Piar, no Estado de Bolívar, 700 quilómetros a sudeste de Caracas.

O saque, segundo as rádios locais, ocorreu quinta-feira à noite (manhã de hoje em Lisboa) e no armazém havia leite, arroz e fraldas, alguns dos produtos que os venezuelanos se queixam, cada vez mais frequentemente, de dificuldades para conseguir, no mercado local.

Segundo o dirigente estudantil, Jesus Hernández o saque foi presenciado por oficiais da Guarda Nacional Bolivariana (GNB, polícia militar) e da Polícia do Estado de Bolívar (Polibolívar).

A imprensa local dá conta que depois do saque, a GNB deteve várias pessoas e que dezenas de cidadãos exigiram a sua libertação.

Os detidos, entre os quais três menores e um deficiente, foram depois libertados, tendo acusado os guardas de os terem maltratado.

O jornal Correio do Orinoco noticiou que na passada quarta-feira um outro estabelecimento comercial na mesma localidade, o "El Pasa", foi igualmente saqueado.

"A população, na sua maioria trabalhadores da empresa estatal Ferrominera Orinoco, reagiu com desespero às medidas económicas anunciadas pelo Presidente Nicolás Maduro, entras as que se destaca o aumento dos preços da gasolina", justificou o jornal.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG