Polícia faz operação em casa de Lula e leva ex-presidente para depor

Residência do ex-presidente, na grande São Paulo, foi um dos alvos da 24.ª fase da operação Lava-Jato.

Desde as 6:00 que a Polícia Federal está a fazer uma operação na casa de Lula da Silva em São Bernardo do Campo, na grande São Paulo. A 24.ª fase da operação Lava-Jato, que investiga um esquema de corrupção e lavagem de dinheiro ligado à petrolífera estatal Petrobras, inclui ainda buscas em casa de Fábio Luíz Lula da Silva, o filho do ex-presidente conhecido como Lulinha.

Segundo a Folha de São Paulo, Lula da Silva foi levado pela Polícia Federal para o aeroporto de Congonhas, onde deve prestar depoimento. O ex-presidente é alvo de um mandado de busca e apreensão e de condução coercitiva - o que o obriga a depor.

O ex-presidente terá reagido bem à chegada da polícia. Testemunhas citadas pela Folha de São Paulo garantem que Lula estava "tranquilo"

Chamada Aletheia, esta fase da Lava-Jato inclui ainda buscas nas instalações do Instituto Lula e na Odebrecht. No terreno estão 200 agentes da Polícia Federal e 30 auditores da Receita Federal, munidos de mandados emitidos pelo juiz Sergio Moro.

Segundo uma nota oficial do Ministério Público Federal (MPF), "há evidências de que o ex-Presidente Lula recebeu valores oriundos do esquema Petrobras por meio da destinação e reforma de um apartamento triplex e de um sítio em Atibaia, da entrega de móveis de luxo nos dois imóveis e da armazenagem de bens por transportadora. Também são apurados pagamentos ao ex-Presidente, feitos por empresas investigadas na Lava Jato, a título de supostas doações e palestras."

Esta ação surge um dia depois de ser revelado o acordo de delação premiada do senador Delcídio do Amaral. Segundo o site da revista IstoÉ, Delcídio revelou que Lula comprou o silêncio de várias testemunhas. Além disso, o senador garante que a presidente Dilma Rousseff usou a sua influência para controlar as investigações, ao nomear um juiz da sua confiança para o Supremo Tribunal de Justiça.

Grupos pró e anti-Lula em confrontos junto a casa do ex-Presidente

Grupos de manifestantes pró e anti-Lula entraram hoje em confrontos em frente ao prédio onde mora o ex-Presidente brasileiro, em São Paulo, e onde a Polícia Federal realiza buscas no âmbito da Operação Lava Jato.

Segundo a imprensa brasileira, os dois grupos chegaram à Avenida Prestes Maia, em São Bernardo do Campo, depois de ter sido divulgada a 24.ª fase da Operação Lava-Jato.

Houve troca de palavras e agressões e a Polícia Militar e a Guarda Civil foram chamadas ao local para apaziguar os ânimos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG