Polícia britânica procura mais um suspeito após acusar quatro portugueses de ataque a compatriota

Autoridades lançam novo alerta para tentar encontrar outro dos autores da agressão ao madeirense de 25 anos, na semana passada. O jovem está hospitalizado, em estado grave, depois de ter sofrido vários golpes na cabeça.

A polícia de Sussex lançou esta terça-feira um novo apelo público para encontrar mais um dos suspeitos de um ataque a um português na semana passada em Eastbourne, no sul de Inglaterra.

A fotografia de um homem de camisola com uma camisola de capuz verde e calças de ganga foi divulgada, um dia depois de quatro portugueses terem sido acusados de um ataque violento a um compatriota.

Rui Pereira, de 28 anos, Max Pereira, de 23 anos, Bruno Tavares, de 22 anos, e Carlos Semedo, de 24 anos, foram presentes na quarta-feira ao Tribunal de Magistrados de Hastings, onde foi marcada uma audiência para 11 de novembro para se declararem inocentes ou culpados, adiantou fonte policial à agência Lusa.

A vítima do ataque, um homem de 25 anos, ainda não foi identificada e continua hospitalizada no Royal Sussex County Hospital, em Brighton, em estado "grave" devido a ferimentos na cabeça.

O ataque aconteceu a 8 de outubro por volta das 17:30 horas na rua em pleno dia, o que levou a polícia a fazer vários apelos públicos para pedir informações de potenciais testemunhas. Segundo o Diário de Notícias da Madeira , o madeirense preparava-se para ir às compras com a namorada quando foi atacado por um grupo de jovens.

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.