Theresa May e unionistas irlandeses chegam a acordo de governo

Acordo que permite aos conservadores governar em minoria.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, e a líder do Partido Democrático Unionista (DUP) da Irlanda do Norte, Arlene Foster, reuniram-se hoje de manhã em Londres e firmaram um acordo que permite aos conservadores governar em minoria.

Em declarações à saída, a líder do DUP, Arlene Foster, saudou o que acordo que pretende "garantir um governo estável no Reino Unido no interesse nacional".

O resultado, vincou, deverá fazer "evoluir a segurança do país, construir prosperidade para todos e apoiar a saída da UE que beneficie todas as partes do Reino Unido".

O acordo, cujos detalhes serão publicados, inclui o compromisso do governo manter o chamado "triple-lock" nas pensões de reforma introduzido em 2010, que garante aumentos anuais ao nível da taxa de inflação, rendimentos médios ou um mínimo de 2,5%.

O governo promete também manter os atuais subsídios para energia para todos os idosos, duas medidas que o partido Conservador tinha proposto remover no seu programa eleitoral.

O DUP obteve também a garantia de que o Reino Unido vai continuar a gastar 2% do Produto Interno Bruto com as forças armadas, de acordo com o compromisso da NATO.

Em particular para a Irlanda do Norte, o acordo prevê mil milhões de libras adicionais (1.139 milhões de euros), e maior flexibilidade no uso de 500 mil libras (570 mil euros) já alotadas ao território.

Segundo Foster, este financiamento tem em conta "as circunstâncias únicas na Irlanda do Norte".

Apesar do entendimento entre os dois partidos, o acordo determina que o partido Conservador será "neutro" nas relações com a Irlanda do Norte.

O partido Conservador perdeu a maioria absoluta nas eleições legislativas de junho, tendo entrado em negociações com os unionistas para garantir uma maioria na Câmara dos Comuns.

O partido Conservador elegeu 318 dos 650 deputados, enquanto que o DUP elegeu 10, somando 328, mais dois do que os 326 necessários para uma maioria absoluta.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG