Plágio. Autora de discurso de Melania Trump assumiu a culpa

A escritora do discurso da mulher de Trump admitiu que incluiu algumas frases de Michelle Obama

A escritora do discurso de Melania, a mulher do candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, admitiu hoje que incluiu frases de Michelle Obama e revelou que apresentou a sua demissão, que não foi aceite.

"Trabalhei com Melania no seu discurso, falamos de muitas pessoas que a inspiram. Uma pessoa de quem ela sempre gostou é Michelle Obama. Ao telefone, leu-me frases dela como exemplo", explicou hoje Meredith McIver num comunicado.

"Anotei-as e depois inclui algumas das frases no rascunho que acabou por ser o discurso definitivo. Não verifiquei os discursos de Obama. Esse foi o meu erro, e sinto-me fatal pelo caos que causei a Melania e aos Trump, assim como a Obama. Não tive intenção de prejudicá-los", lê-se também no comunicado.

A funcionária de Trump, que trabalhou durante seis semanas com Melania, apresentou terça-feira a sua demissão a Donald Trump e à sua família, mas eles rejeitaram o pedido e o magnata disse-lhe que "as pessoas cometem erros inocentes e é deles que se aprende e se cresce com essas experiências".

"Pedi para publicar este comunicado porque não gosto de ver a forma como isto está a tirar atenção da histórica campanha de Trump e da bonita apresentação e mensagem de Melania", afirmou.

"Peço perdão pela confusão e histeria que o meu erro causou. Hoje, mais do que nunca, sinto-me agradecida por trabalhar com uma família como esta. Pessoalmente, admiro a forma como Trump geriu a situação e estou agradecida pela sua compreensão", concluiu.

Trump, que publicou o comunicado da escritora na sua página oficial na Internet, tinha reagido pouco antes pela primeira vez à polémica causada segunda-feira pelas semelhanças do discurso da sua mulher Melania com o de Michele Obama na Convenção Democrática de 2008, que nomeou Barack Obama como candidato do Partido Democrático à Casa Branca.

"Os 'media' passam mais tempo a fazer uma análise forense ao discurso de Melania do que o FBI passou com a correspondência de Hillary", disse o magnata na sua conta da rede social Twitter.

O FBI decidiu no início do mês terminar a investigação sobre o uso de servidores de correio eletrónico privados por parte de Hillary Clinton quando era secretária de Estado (2009-2013), algo com que os republicanos mostram estar contra numa convenção que tem como gritos de guerra "Prendam-na" e "Hillary para a prisão".

"É uma boa notícia que o discurso de Melania tenha tido mais publicidade que nenhum outro na história da política, especialmente se acreditas que toda a imprensa é boa imprensa", afirmou também Donald Trump no Twitter.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG