Piloto enganou-se e disse à torre de controlo que avião estava a ser sequestrado

Incidente provocou atrasos nas partidas e chegadas no aeroporto John F. Kennedy, em Nova Iorque

Os 158 passageiros do voo 1623 da companhia aérea JetBlue apanharam um susto na última terça-feira depois de as autoridades terem entrado no avião. Tudo porque, acidentalmente, o piloto enviou o código de rádio errado para a torre de controlo do aeroporto John F. Kennedy, em Nova Iorque, EUA.

Conta o jornal New York Post que o piloto pretendia avisar a torre de controlo para o facto de o rádio do aparelho estar a apresentar um mau funcionamento. No entanto, enganou-se e indicou que a aeronave estava a ser sequestrada.

Perante a impossibilidade de assumirem contacto verbal com o voo 1623, as autoridades não arriscaram e entraram no avião. A polícia do aeroporto acompanhada de cães, os bombeiros e ambulâncias tomaram de imediato conta da ocorrência.

"A situação levou a que todos fossem para o asfalto. A maioria das pessoas (policiais e bombeiros no local) nunca responderam a uma situação de sequestro, a não ser em treinos", disse uma fonte das forças de segurança.

O incidente acabou por provocar atrasos nas partidas e nas chegadas.

"O avião foi inspecionado e declarado seguro, sem existir qualquer ameaça", confirmou Lenis Rodrigues, porta-voz da polícia do aeroporto.

O voo 1623 da JetBlue devia ter levantado voo pelas 19:30 (hora local) e tinha hora prevista de chegada a Los Angeles às 22:52. No entanto, o incidente provocou um atraso de três horas e 32 minutos e só descolou às 23:23, tendo chegado ao destino já de madrugada, pelas 02:26.

A porta-voz da companhia aérea, Paula Acevedo, recusou responder a quaisquer questões sobre a confusão nas comunicações, tendo classificado a situação como um "falso alarme".

"Pouco antes da partida, o voo 1623 de Nova Iorque para Los Angeles sofreu um problema com o rádio que afetou a capacidade da tripulação em comunicar, e um falso alarme foi enviado para a torre JFK", disse num comunicado, acrescentando que "enquanto a comunicação era restabelecida através de canais alternativos, as autoridades responderam com muita cautela". A aeronave foi então declarada segura e foi depois inspecionada.

O passageiro Tony Schwartz tweetou: "Estou num voo da JetBlue, no JKF, que perdeu as suas comunicações. Gerou uma crise de segurança. Dez polícias fortemente armados entraram no avião e acabaram saíram. Depois de uma hora e meia na pista estamos a ser rebocados de volta para o portão. Wow."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG