Piloto adormece e falha destino por 46 quilómetros

Avião acabou por refazer a rota e aterrar em segurança. Autoridades investigam causa do incidente, que poderá ter sido o excesso de horas de voo do piloto

A autoridade australiana de segurança nos transportes aéreos abriu um inquérito ao caso de "incapacitação" do piloto de um voo charter que percorreu mais 46 quilómetros além do seu destino - acabando depois por refazer a rota e aterrar em segurança -, alegadamente por ter adormecido em pleno ar.

De acordo com a edição online do Daily Mail , este episódio está a ser descrito como "uma séria ocorrência operacional" pelas autoridades australianas. O inquérito, cujas conclusões deverão ser conhecidas em março de 2019, inclui além de uma entrevista ao piloto uma análise aos procedimentos da Vortex Air, a empresa que operava o avião em causa, um Piper PA-31 Navajo com capacidade para nove passageiros. No dia em causa o mesmo avião terá realizado um total de sete voos, sendo que quando o incidente aconteceu eram apenas 06.21.

O avião descolou a 8 de novembro de Davenport, na Tasmânia, tendo como destino o Aeroporto de King Island, perto da cidade de Currie.

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.