Perto de 800 elementos do Daesh fogem de campo na Síria aproveitando bombardeamento turco

O campo alberga cerca de 12000 pessoas deslocadas e não tem guardas em número suficiente, pois muitos foram deslocados para as linhas da frente.

Perto de 800 crianças e mulheres com ligações ao Daesh fugiram este domingo de um campo de prisioneiros no norte da Síria. Segundo as autoridades curdas, citadas pelo Independent, a fuga ocorreu na sequência de um ataque aéreo da Turquia, que terá lançado o caos no local.

É estimado que 785 pessoas tenham fugido a meio da ofensiva turca, quando os guardas foram forçados a abandonar os seus postos. De acordo com a administração liderada pelos curdos no norte da síria, citada pelo mesmo jornal, os "mercenários" atacaram o campo de Ain Issa, onde os "elementos do Daesh" avançaram contra os guardas e abriram os portões.

Rami Abdulrahman, diretor do Observatório Sírio para os Direitos Humanos, diz que há um "estado de anarquia" dentro do campo, que abriga cerca de 12000 pessoas deslocadas, entre as quais cerca de mil militantes do Daesh.

Segundo o The New York Times, a bandeira do estado islâmico foi levantada entre o campo na cidade de Ain Issa e a fronteira turca. Esta é, diz a mesma fonte, mais uma indicação de que as autoridades curdas estão a perder o controlo da região, que tinham libertado dos jihadistas há alguns meses.

Numa primeira fase, as autoridades curdas disseram que alguns membros das famílias detidas tinham conseguido escapar na sequência do ataque, e só mais tarde confirmaram que centenas de pessoas tinham fugido.

De acordo com as Forças Democráticas Sírias, não havia guardas em número suficiente para vigiar o campo, uma vez que muitos foram transferidos para as linhas da frente no combate. "A proteção está muito fraca", disse Marvan Qamishlo, destacando que o campo exigiria a presença de 1500 guardas. "Não temos um número suficiente", sublinhou.

A organização Save Children teme que os filhos das mulheres que escaparam se possam perder no meio do caos.

Durante o dia de hoje, pelo menos 26 civis morreram durante a ofensiva turca contra as forças curdas no nordeste da Síria, indicou um novo balanço da organização não-governamental Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH). Em cinco dias, ou seja, desde o início da ofensiva turca, pelo menos 104 combatentes curdos e cerca de 60 civis morreram na sequência dos confrontos. E a ofensiva turca já provocou pelo menos 130 mil deslocados.

Entretanto, a Síria vai enviar tropas governamentais para o norte do país, para enfrentar a ofensiva turca contra as milícias curdas nessa região, dias depois de os os Estados Unidos terem anunciado a retirada das suas tropas da região, segundo os 'media' estatais sírios.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.