"Caiam mortos!". Ataque a estúdio de animação faz pelo menos 33 vítimas

Um homem terá invadido as instalações de um estúdio de animação em Quioto, no Japão, e espalhado um líquido, lançando fogo ao edifício. Autoridades falam de pelo menos 33 mortos e 36 feridos. Suspeito foi já capturado mas não foi ainda revelada a sua identidade e relação com a empresa.

O homem terá entrado no edifício de três andares, lançado um líquido não identificado e ateado fogo. "Caiam mortos", terá gritado. A seguir houve uma grande explosão. É assim que testemunhas descrevem o ocorrido esta manhã, pelas 10.30 locais (2.30 em Lisboa), em Quioto, no Japão, no estúdio de animação KyoAni.

Na última atualização noticiosa, veiculada pela Associated Press, o número de mortos confirmados passou para 33, quando os bombeiros conseguiram chegar ao último andar do edifício. Pelo menos 36 pessoas ficaram feridas, 10 delas em estado grave, informou o oficial do departamento de bombeiros de Quioto, Kazuhiro Hayashi.

Hayashi disse que os bombeiros encontraram o maior número de vítimas no último andar do prédio de três andares, incluindo alguns que estavam nas escadas que levavam ao telhado.

Dois dos mortos foram encontrados no primeiro andar, 11 no segundo andar e 20 no terceiro andar. Estariam no edifício cerca de 70 pessoas.

O suspeito de 41 anos, cuja identidade não foi revelada, não se conhecendo ainda a sua relação com a empresa, foi já capturado e levado para o hospital. As últimas informações locais dão conta de que o suspeito não será, no entanto, um ex-funcionário do estúdio. Foram também encontradas facas no local.

Este incêndio foi o mais mortífero desde 2001, quando um outro incêndio matou 44 pessoas no distrito de entretenimento de Kabukicho, em Tóquio.

Segundo a agência de notícias Efe, fontes policiais disseram que o suspeito já admitiu a culpa nos acontecimentos.

"Testemunhas disseram que ouviram explosões no primeiro andar da Kyoto Animation e viram fumaça", segundo os bombeiros. "Eu ouvi duas explosões altas", disse um homem no canal público japonês NHK. "Ele (o suspeito de atear o incêndio) disse: vocês vão morrer", de acordo com outro testemunho.

O estúdio

O KyoAni é responsável por várias anime (bandas desenhadas ou "desenhos animados") muito populares no país, estando já a decorrer um crowdfunding, sob o título Help KyoAni heal (Ajudemos KyoAni a sarar) que já reuniu mais de 30 mil euros.

Nas redes sociais, fãs do trabalho dos estúdios têm manifestado pesar pelo ataque.

Muitos são os que mostram também a dimensão do incêndio.

A Kyoto Animation foi fundada em 1981 por Yoko Hatta. O seu marido era o presidente da empresa. KyoAni é conhecida por produzir séries de TV de sucesso como A Silent Voice, K-On!, The Melancholy de Haruhi Suzumiya,Lucky Star e Full Metal Panic? Fumoffu.

atualizado às 15.41

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.