Pelo menos 20 mortos num incêndio num retiro religioso no Senegal

Fogo fez quase 100 feridos

O governo do Senegal disse hoje que pelo menos 20 pessoas morreram num incêndio na quarta-feira quando participavam num retiro espiritual muçulmano na zona leste do país.

Citado pela agência norte-americana Associated Press, Seydou Gueve, porta-voz do governo, adiantou que várias outras pessoas ficaram feridas no incêndio na localidade de Medina Gounass.

Um responsável nacional dos bombeiros disse à agência France Presse que o balanço da tragédia "é de 22 mortos e 87 feridos", ou seja mais dois mortos do que o número divulgado pelo Governo, dos quais cerca de 20 em estado grave, precisando tratar-se de números provisórios.

O presidente Macky Sall já expressou condolências às famílias das vítimas, adiantando que o ministro do Interior se desloca hoje ao local, na região de Tambacounda.

A televisão nacional informou que ventos fortes e abrigos improvisados permitiram que o fogo se espalhasse, embora se desconheça até ao momento a causa do incêndio.

Milhares de homens muçulmanos do Senegal, Guiné-Conacri e de outros países da África Ocidental juntam-se anualmente em Medica Gounass para o retiro espiritual.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG