Partiu a estrela de Trump, mas já tem quem lhe pague a fiança (com vídeo)

O herdeiro da empresa de elevadores Otis destruiu a estrela em 2016 a agora quer ajudar o homem que o imitou

Austin Clay foi o homem que destruiu, com uma picareta, a estrela de Donald Trump no Passeio da Fama de Hollywood. Aconteceu esta quarta-feira de manhã e o norte-americano foi detido, depois do ato de vandalismo ter sido captado pelas câmaras de videovigilância. Agora, um outro homem, James Otis, que já tinha tentado destruir a estrela em 2016, ofereceu-se para pagar a fiança de Clay.

O atual Presidente dos EUA recebeu a estrela em janeiro de 2007 devido ao seu papel de anfitrião no programa da NBC, The Apprentice. A estrela foi encontrada partida, de acordo com Ray Brown, porta-voz do Departamento da Polícia de Los Angeles, citado pelo The New York Times.

De acordo com testemunhas, o suspeito terá retirado a picareta de um estojo de viola, tendo, em seguida, partido a estrela, situada no bloco 6800 de Hollywood Boulevard, perto da Highland Avenue. Depois do ato de vandalismo, abandonou o local, deixando a picareta no local, conta a NBC.

O momento foi captado em vídeo por um transeunte, que o carregou nas redes sociais.

Segundo o site TMZ, James Otis disse que pagaria ao valor de 20 mil dólares, depois do jovem, de 24 anos, ter confessado que tinha sido ele quem tentou destruir a estrela. Otis é herdeiro da empresa Otis Elevator Co., uma das maiores empresas de elevadores e escadas rolantes do mundo.

Em 2016, cerca de uma semana antes da eleição de Donald Trump, Otis vestiu uma farda de trabalhador da construção civil e munido de uma marreta e de uma picareta encarregou-se de partir a estrela. Foi condenado a uma pena suspensa de três anos, 20 dias de serviço comunitário e foi obrigado a pagar 4400 dólares, o custo de substituir a estrela danificada.

Na altuira, Otis contou que planeava remover a estrela inteira do chão e depois leiloá-la. O valor seria enviado às mulheres que acusam Donald Trump de assédio sexual.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG