Parou para fotografar um crocodilo e abusou da sorte. Foi atacado

Viajante dinamarquês sobreviveu depois de ter caído em cima de um crocodilo na Austrália. Mas foi por pouco

Johnny Blonde, um dinamarquês de 27 anos a viajar pela Austrália, sobreviveu por sorte ao encontro com um crocodilo de água doce, com cerca de dois metros e meio de comprimento.

Na passada sexta-feira, o viajante andava pelo lago Kununurra, no norte da Austrália, e avistou nas águas o crocodilo, tendo decidido aproximar-se da margem para o fotografar. Mas algo correu mal: sem perceber como, Blonde escorregou e caiu, deslizando pela encosta até voltar a cair precisamente em cima do crocodilo que queria apanhar nas fotografias. Foi sacudido e sentiu de imediato uma dor no braço, mas garante que não foi insuportável. "Eu estava mais em choque do que outra coisa", admitiu à imprensa local.

Conseguiu escapar e foi depois assistido no hospital, onde foram suturados os cortes profundos que o crocodilo lhe infligiu no braço. "Foi resultado da minha estupidez", acabou por confessar, admitindo que a reação imediata do animal foi em autodefesa, provocada pelo facto de ter sido surpreendido pelo choque. "Se alguém me atingisse assim durante a noite, também ficava zangado".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG