Papa e líder da igreja ortodoxa russa reunidos pela primeira vez em 1000 anos

É o primeiro encontro entre os líderes da igreja católica e ortodoxa russa, desde a separação das duas igrejas no séc. XI

O papa Francisco vai encontrar-se com o chefe da Igreja Ortodoxa russa, Cirilo I de Moscovo. É o primeiro encontro entre os líderes da igreja católica e da igreja ortodoxa russa, desde a separação das duas igrejas no séc. XI.

O encontro, conforme foi divulgada pela publicação oficial do Vaticano e na Rádio do Vaticano, irá acontecer no dia 12 de fevereiro em Havana, Cuba. Segundo o comunicado, a Santa Sé e o Patriarcado de Moscovo "auspiciam que o encontro seja também um sinal de esperança para todos os homens de boa vontade".

Será "o primeiro encontro da história" entre os dois principais dirigentes dos cristãos do ocidente e do oriente separados desde o cisma de 1054, congratulou-se o Vaticano.

O encontro iniciar-se-á com uma reunião de duas horas e "concluir-se-á com a assinatura de uma declaração comum", precisa o comunicado. "Preparado há muito tempo", o encontro "constitui um marco importante nas relações entre as duas Igrejas", adianta.

O papa Francisco vai iniciar a sua visita oficial ao México nesse dia, mas antes fará escala em Havana para se encontrar com o líder ortodoxo, que vai estar em Cuba numa visita oficial. O Patriarca Cirilo I de Moscovo é um bispo líder da igreja ortodoxa de toda a Rússia desde 2009.

O papa Francisco estabeleceu o ecumenismo -- aproximação entre as confissões cristãs -- como uma prioridade, insistindo em particular no facto dos cristãos lutarem em conjunto no Médio Oriente contra o radicalismo islâmico.

Há 10 dias, deu também um passo inesperado na direção dos protestantes, anunciando a sua participação numa cerimónia a 31 de outubro na Suécia para assinalar o 500.º aniversário da Reforma de Martinho Lutero.

Notícia corrigida às 17.15

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG