Papa culpa Europa e EUA por morte de crianças na Síria, Iémen e Afeganistão

O papa Francisco culpou a Europa e os Estados Unidos pela morte de crianças na Síria, Iémen e Afeganistão. Sublinhou que os países ricos do ocidente alimentam os conflitos ao venderem armas para zonas de guerra.

O Papa, num encontro com estudantes e professores do Instituto San Carlo em Milão, disse que há tantas guerras a nível mundial porque "a rica Europa e América vendem armas (...) para matar crianças e matar pessoas".

Sem essas armas, "não haveria guerra" em países como Afeganistão, Iémen e a Síria, afirmou.

"Um país que fabrica e vende armas tem na sua consciência a morte de todas as crianças e a destruição de cada família", sublinhou o papa.

Falando sobre a necessidade de os países receberem e integrarem os migrantes, Francisco refutou as preocupações com a criminalidade que os governos alegam para impedir a entrada daqueles que pedem asilo.

"A máfia não foi inventada pelos nigerianos, é nossa"

Os estrangeiros não são a fonte da maioria dos crimes na Itália, afirmou, sublinhando: "Nós também temos muitos crimes".

"A máfia não foi inventada pelos nigerianos. A máfia é nossa", disse Francisco.

E prosseguiu: "Todos nós temos a possibilidade de sermos criminosos."

"Os migrantes trazem-nos riqueza porque a Europa foi criada por migrantes", salientou.

Exclusivos