Oposição síria anunciou que vai participar nas negociações indiretas com o regime

O Alto Comité das Negociações, que junta os principais grupos da oposição, quer "encontrar uma solução política"

O Alto Comité das Negociações (ACN), que integra os principais grupos da oposição síria, anunciou hoje que participa a partir de segunda-feira em Genebra (Suíça) nas negociações indiretas com o regime.

Num comunicado, o ACN explica que participará nas negociações, sob a égide da ONU, na base do seu "compromisso em cooperar com os esforços internacionais visando acabar com o derramamento de sangue e encontrar uma solução política" para o conflito na Síria.

O enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura, anunciou hoje que as "discussões de fundo iniciar-se-ão a 14 de março e não se prolongarão além de 24 de março".

A delegação do governo sírio, conduzida pelo embaixador da Síria nas Nações Unidas, Bashar al-Jaafari, é esperada no domingo de manhã em Genebra. O ACN indicou, num comunicado, que se concentrará "na constituição do governo de transição dotado de todos os poderes executivos" e no qual o presidente Bashar al-Assad "não tem lugar".

Precisando que "não põe qualquer condição prévia à sua participação nas negociações", o ACN insiste para que as partes adiram aos acordos internacionais sobre as questões humanitárias. O coordenador-geral do ACN, Riad Hijab, afirmou que a sua delegação está pronta para "utilizar todas as oportunidades para aliviar os sofrimentos do povo sírio".

Mais de 270.000 pessoas morreram na Síria desde o início das manifestações pacíficas contra o regime a 15 de março de 2011, cuja repressão desencadeou a revolta e a guerra civil no país.