Oposição na Geórgia rejeita primeiros resultados que dão vitória ao partido no poder

Saakashvili denuncia a falsificação dos resultados eleitorais por parte do Sonho Georgiano e apela a uma "forte mobilização para defender os votos".

A maioria dos partidos da oposição na Geórgia rejeitaram este sábado os primeiros resultados das eleições legislativas, que dão a vantagem à formação no poder.

O Sonho Georgiano "falsificou os resultados das eleições", disse o dirigente da oposição e antigo presidente Mikheil Saakashvili, que está no exílio na Ucrânia, anunciando uma "forte mobilização para defender os votos".

Quando estão contados mais de 72% dos votos, o partido no poder, Sonho Georgiano, lidera com 48,5% dos votos, contra 45% da oposição, de acordo com os dados anunciados pela Comissão Eleitoral. A anterior contagem, a 58% dos sufrágios, dava 49,32% dos votos aos primeiros e 44,47% à oposição,

Antes, os dois lados, o partido no poder na Geórgia e a união formada por vários grupos da oposição, tinham já reivindicado a vitória nas legislativas de sábado, com as sondagens a apontar para resultados contraditórios.

Em declarações a um canal de televisão, o antigo primeiro-ministro Bidzina Ivanichvili, líder do partido no poder e considerado o homem mais rico da Geórgia, afirmou que o partido "venceu as eleições pela terceira vez consecutiva".

A vitória nas legislativas foi também reclamada pelo principal rival neste escrutínio Mikheil Saakashvili, do Movimento Nacional Unido (MNU), ao assegurar que "os partidos da oposição conquistaram uma vitória triunfante".

Uma sondagem à boca das urnas, realizada pelo canal de televisão pró-governamental Imedi TV, atribuiu a vitória ao partido Sonho Georgiano, com 55% dos votos, enquanto o canal de televisão Mtavari TV atribuiu à união de grupos da oposição 52% dos votos.

As legislativas de sábado ficaram marcadas pela união inédita da oposição contra o partido Sonho Georgiano, no poder desde 2012, e que tem sido acusado de repressão a opositores e de corrupção.

As regras eleitorais na Geórgia poderão levar a que os resultados destas legislativas apenas sejam conhecidos no final de novembro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG