"Olha esta p*** de saia!" Agressão a jovem em plena rua gera indignação

Elisabeth, uma estudante de 22 anos, foi agredida por três homens em plena rua apenas por estar vestida com uma saia.

"Um disse: 'Olha esta puta de saia'", contou Elisabeth, ainda com as marcas da agressão no rosto. A estudante francesa de 22 anos contou ao jornal local France Bleu Alsace como na sexta-feira três homens na casa dos 20 anos a insultaram e agrediram em pleno dia, em plena rua, em Estrasburgo quando usava uma saia.

"Quando eu respondi: 'Desculpe?', um deles disse-e: 'Cala-te, puta, baixa os olhos e cala-te", continuou a jovem, antes de acescrentar que foi nessa altura que "me agarraram um em cada braço e o terceiro me deu um murro na cara".

Em plena rua, em pleno dia, a jovem garante que nenhuma das pessoas que viram a agressão a tentaram ajudar. "Foi como se ninguém tivesse visto".

Este testemunho veio relançar o debate sobre o assédio e agressões sexistas. A ministra da Cidadania francesa, Marlène Schiappa, já se deslocou a Estrasburgo para falar com o presidente da Câmara e com os agentes da autoridade. Até final de 2021, anunciou a governante, vão ser recrutados mais 80 profissionais para "acompanhar as mulheres vítimas deste tipo de violência".

Até agora, explicou a ex-secretária de Estado da Igualdade, citado pelo Le Figaro, e desde a criminalização destes ataques em 2018, foram contabilizadas 1831 multas por assédio nas ruas. Um número "fraco", nas palavras de Schiappa.

Na comunidade francesa, as reações foram de condenação. O porta-voz do governo, Gabriel Attal, garantiu: "Em França, temos de poder sair à rua vestidos como quisermos. Não podemos aceitar que uma mulher se sinta em perigo de ser assediada, ameaçada ou agredida devido à roupa que usa".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG