Obiang vem ou não vem? CPLP não tem a certeza, mas está pronta para recebê-lo

Visita de Teodoro Obiang Nguema a Portugal, a ocorrer, será na sexta-feira. Só que ninguém o consegue confirmar

O secretário-executivo da CPLP disse hoje não ter confirmação oficial da visita do Presidente da Guiné Equatorial à sede da organização, em Lisboa, anunciada para esta sexta-feira, mas garantiu já ter tomado "as providências necessárias" para o receber.

"Ontem [segunda-feira] eu recebi a informação de que ele era capaz de vir, mas [o embaixador da Guiné Equatorial em Portugal e junto da CPLP] ficou de confirmar oficialmente", afirmou hoje o secretário-executivo da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Murade Murargy, um dia depois de fonte da CPLP ter dito à Lusa que o Presidente equato-guineense, Teodoro Obiang Nguema, visitará a sede na próxima sexta-feira de manhã.

Murargy sublinhou ter tomado "as providências" para a receção do chefe de Estado da Guiné Equatorial, nomeadamente convocando os chefes das missões dos Estados-membros da CPLP para essa visita.

"Organizei o programa, caso ele venha", referiu, acrescentando: "Eu não tenho informação que ele venha. Até agora, estou a aguardar a confirmação oficial".

Quanto às formalidades junto do Governo português sobre a deslocação do Presidente Obiang, Murade Murargy salientou que tal compete ao embaixador equato-guineense em Lisboa.

"Quando faço visitas aos Estados, encontro-me com os presidentes e convido-os a visitar a CPLP. Já vieram muitos", afirmou à Lusa, recordando que ainda, recentemente, o primeiro-ministro de Cabo Verde, José Ulisses Correia e Silva, visitou a sede da CPLP.

"São os embaixadores que se encarregam de informar o Governo português de que [os chefes de Estado ou de Governo] vêm a Portugal e, ao mesmo tempo, vêm visitar a sede", descreveu.

Murade Murargy relatou que, no ano passado, em visita à Guiné Equatorial, convidou Teodoro Obiang a deslocar-se à sede da CPLP e que, "quando o embaixador da Guiné Equatorial apresentou as credenciais [em Portugal], informou que o Presidente dele queria visitar o país".

Obiang "decidiu que queria vir agora", salientou.

Contactada pela Lusa, fonte oficial do Ministério português dos Negócios Estrangeiros disse que o Governo não recebeu qualquer contacto das autoridades da Guiné Equatorial sobre uma eventual visita.

Também o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, disse esta segunda-feira desconhecer a visita do homólogo da Guiné Equatorial.

Fonte da missão da Guiné Equatorial junto da CPLP disse hoje não ter confirmação oficial da visita.

A Guiné Equatorial aderiu à CPLP em julho de 2014, na reunião de chefes de Estado e de Governo realizada em Díli, Timor-Leste.

Em declarações à Lusa no mês passado, o ministro dos Negócios Estrangeiros português, Augusto Santos Silva, afirmou que o Governo não convidou Teodoro Obiang a visitar Portugal, ressalvando que um eventual convite teria de ser feito "a outro nível", ou seja, através da Presidência portuguesa.

Mas, adiantou, o executivo "olhará com atenção para o programa e para os interesses que possa haver".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG