Obama defende que debate sobre armas "tem de mudar"

Presidente dos EUA esteve em Orlando, local do atentado no qual morreram 49 pessoas que estavam numa discoteca

O presidente norte-americano, Barack Obama, defendeu hoje que o debate sobre o controlo de armas tem de mudar, no decorrer de uma visita às famílias das vítimas do atentado do passado domingo em Orlando.

Pouco depois de se reunir com as famílias das vítimas, Obama pediu aos membros do Congresso para se mostrarem "à altura" e votarem enquadramentos mais rigorosos para a venda de armas. O presidente norte-americano afirmou que o debate sobre as armas de fogo nos Estados Unidos "tem de mudar".

Obama desatacou que os legisladores têm de "aprovar [legislação sobre] o controlo de armas", acrescentando que o tom do debate partidário necessita de mudar. "Aqueles que defendem o acesso fácil às armas" devem reunir-se e conversar com as famílias das vítimas, sustentou.

Barack Obama prestou homenagem aos 49 mortos "inocentes", quatro dias depois do tiroteio numa discoteca homossexual de Orlando, evocando a dor "indescritível" das famílias.

"Estas famílias são parte da família americana (...) Os nossos corações também estão partidos", declarou Obama.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG