O presente de Natal de Robert para o Secretário do Tesouro de Trump: estrume

O presente foi notícia nos Estados Unidos, já que as forças policiais receberam um alerta sobre um pacote suspeito em frente à casa do secretário do Tesouro

"Senhores Mnuchin e Trump, estamos a devolver o 'presente' da lei da reforma fiscal. É uma merda". Foi esta a mensagem que o norte-americano Robert Strong enviou num cartão de Natal para o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steve Mnuchin, acompanhada de uma caixa de cartão com estrume.

O presente foi notícia nos Estados Unidos, já que as forças policiais receberam um alerta sobre um pacote suspeito em frente à casa do secretário do Tesouro (equivalente a ministro das Finanças em Portugal) no exclusivo bairro de Bel-Air, em Los Angeles. Vários agentes foram mesmo destacados para o local para verificar o conteúdo do pacote suspeito.

Agora, o próprio Robert Strong divulgou imagens do cartão e da caixa e argumenta que se tratou de um ato político. Strong disse a uma rádio local que acredita que a reforma é um "roubo ao povo americano". O homem trabalha como psicólogo para o estado de LA e disse estar consciente de que a partida lhe pode custar o emprego, mas disse que quis marcar uma posição.

A reforma fiscal, promulgada na sexta-feira por Trump e que será aplicada em 2018, prevê uma importante descida de impostos para as empresas e, em menor medida, para os trabalhadores.

A nova lei, desde já considerado o principal triunfo legislativo no primeiro ano de mandato de Trump, implica, entre outros aspetos, uma redução do imposto pago pelas empresas de 35% para 21%.

Mnuchin foi um dos impulsionadores deste corte de impostos e esteve envolvido nas intensas negociações no Congresso.

Com Lusa

Exclusivos

Premium

Alentejo

Clínicos gerais mantêm a urgência de pediatria aberta. "É como ir ao mecânico ali à igreja"

No hospital de Santiago do Cacém só há um pediatra no quadro e em idade de reforma. As urgências são asseguradas por este, um tarefeiro, clínicos gerais e médicos sem especialidade. Quando não estão, os doentes têm de fazer cem quilómetros para se dirigirem a outra unidade de saúde. O Alentejo é a região do país com menos pediatras, 38, segundo dados do ministério da Saúde, que desde o início do ano já gastou mais de 800 mil euros em tarefeiros para a pediatria.