O meu alce é maior do que o teu. Canadá quer recuperar recorde "roubado" pela Noruega

Em 2015, Mac the Moose perdeu o título de maior estátua de alce do mundo para a norueguesa Storlgen, 30 centímetros mais alta. Agora, os canadianos querem inverter a situação.

Durante mais de 30 anos, com os seus 9,8 metros, a estátua do alce Mac the Moose erguida na localidade canadiana de Moose Jaw foi considerada a mais alta do mundo. Mas, em 2015, os noruegueses criaram Stor-Elgen, que é apenas 30 centímetros mais alta e pode ser vista em Stor-Elvdal na autoestrada entre Oslo e Trondheim. Agora, o Canadá quer recuperar o recorde "roubado" pela Noruega e até já foi lançada uma recolha de fundos online.

O presidente da câmara de Moose Jaw (literalmente maxilar de alce), Fraser Tolmie, disse aos media locais que esta luta é pessoal para ele, já que a estátua foi batizada com o nome do tio-avô da mulher e ex-vereador, Les MacKenzie. "Há algumas coisas que não se fazem aos canadianos: não se põe água na cerveja deles, não dizem que eles não podem pôr xarope de ácer nas panquecas deles e não se metem com Mac the Moose", disse.

"Os noruegueses construíram de propósito um alce maior do que o nosso, mas nós vamos ser dignos e vamos vencer", acrescentou. O nome da estátua Stor-Elgen, da artista Linda Bakke, vem de storelgen, isto é, "grande alce". Ao contrário de Mac the Moose, que é feito de aço e cimento, a estátua norueguesa é de aço inoxidável.

A estátua Mac the Moose pesa nove mil quilos e atrai turistas à cidade de Moose Jaw, na região de Saskatchewan, desde 1984. Em 2013, ganhou o prémio de maior celebridade local. A solução para voltar a recuperar o recorde será aumentar o tamanho das armações.

Criada a 15 de janeiro de 2019, a campanha de recolha de fundos na página GoFunMe já conseguiu reunir 7393 dólares. O objetivo é chegar aos 50 mil. Caso o dinheiro angariado não chegue para voltar a recuperar o recorde, os responsáveis dizem que será usado para a manutenção da estátua.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG