Número de mortos em cheias e deslizamentos de terras no Sri Lanka ultrapassa os 200

O número de mortos nas recentes cheias e deslizamentos de terras no Sri Lanka ultrapassou os 200, com 96 pessoas ainda desaparecidas, afirmou hoje o Governo.

O Centro de Gestão de Desastres confirmou a morte de 202 pessoas. Mais de 77 mil tiveram de ser deslocadas e mais de 1.500 casas ficaram destruídas desde que as chuvas começaram a inundar zonas da ilha, na passada sexta-feira.

O exército do Sri Lanka, a marinha e a força aérea continuam com os trabalhos de resgate, apoiados por mergulhadores e pessoal da marinha que chegou da Índia.

O gabinete da ONU no Sri Lanka indicou que 16 hospitais diretamente afetados pelas cheias e deslizamentos de terras foram evacuados total ou parcialmente.

Com um aumento do número de deslocados e falta de espaço em abrigos temporários, muitas pessoas enfrentam risco de doença, disse a ONU. O Sri Lanka tem assistido a um aumento significativo nos casos de febre de dengue, com mais de 125 mortes.

A ONU, a Austrália, o Japão e o Paquistão doaram bens, incluindo comprimidos para purificação de água e tendas. Os Estados Unidos e a China também prometeram enviar ajuda.

Os deslizamentos de terras tornaram-se comuns durante o período de monções no verão, depois de as florestas do país terem sido substituídas por plantações de produtos para exportação, como chá e borracha. Há um ano um enorme deslizamento de terras matou mais de 100 pessoas no centro do Sri Lanka.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG