NASA suspende os seus projetos lunares por causa do coronavírus

A NASA anunciou a suspensão dos trabalhos de construção e testes do foguetão da sua missão tripulada Artemis à Lua, devido ao crescente número de pessoas afetadas pelo novo coronavírus nas suas equipas.

A agência espacial norte-americana encerra o seu centro de montagem de Michoud em Nova Orleães, onde é fabricado o seu lançador pesado Space Launch System (SLS), assim como o banco de ensaios Stennis Space Centre, no estado do Mississípi, anunciou na quinta-feira o administrador Jim Bridenstine.

A decisão "em Stennis deve-se ao número crescente de casos de Covid-19 na população à volta do centro, ao número de funcionários em auto confinamento e a um caso confirmado de contaminação na nossa equipa", disse.

"A NASA vai suspender temporariamente a produção e os testes do material do SLS e de Orion. A NASA e as equipas subcontratadas vão realizar uma paragem ordenada do local, colocando todo o equipamento em segurança, enquanto se aguarda o recomeço do trabalho", adiantou.

O Space Launch System é um poderoso lançador destinado a transportar a nave espacial Orion.

A pandemia de Covid-19 poderá assim impedir os objetivos do governo norte-americano de levar uma tripulação ao solo lunar até 2024.

"Estamos conscientes de que haverá impactos nas missões da NASA, mas as nossas equipas trabalham para analisar a situação global e reduzir os riscos, sendo a nossa primeira prioridade a saúde e segurança do pessoal da NASA", declarou Bridenstine.

Esta missão do programa Artemis da NASA é a primeira de uma série cujo objetivo é efetuar deslocações à superfície da Lua para a estudar e desenvolver as técnicas necessárias para missões tripuladas à superfície de Marte.

Os Estados Unidos ultrapassaram na quinta-feira a barreira dos 10.000 casos de Covid-19 e contam 154 mortos, segundo um balanço da Universidade John Hopkins.

O país é agora o sexto no mundo com mais casos confirmados, atrás da China, Itália, Irão, Espanha e Alemanha, seguido da França e da Coreia do Sul.

Em todo o mundo foram registados mais de 235.000 casos e o novo coronavírus causou a morte de mais de 9.800 pessoas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG