Músico recupera violino de 290 mil euros perdido num comboio em Londres

"Não poderia ter terminado de uma maneira mais feliz", disse o músico, depois de recuperar o violino.

Foi no dia 22 de outubro que tudo aconteceu: o músico profissional Stephen Morris saiu do comboio na estação de Penge East, em Londres, com a sua bicicleta, mas deixou no interior da carruagem um violino feito por David Tecchler em 1709. Violinista e maestro, Stephen Morris disse ter ficado "devastado" com a perda do seu precioso instrumento, avaliado em 290 mil euros. Mas a história tem um final feliz. De acordo com a BBC, o violino foi devolvido ao proprietário.

Após negociações secretas, o instrumento foi entregue ao músico no parque de estacionamento de um supermercado em Beckenham. Segundo a mesma fonte, estavam no local vários polícias à paisana, preparados para intervir caso fosse necessário, mas a entrega decorreu sem percalços.

Citado pela BBC, Stephen Morris admitiu que não tinha conseguido dormir bem desde que o violino desapareceu. "Foi como se me tivessem cortado um braço", afirmou após a perda. Agora que recuperou o seu bem precioso, disse que iria beber uma cerveja para comemorar.

Quando deu pela falta do violino, o músico contactou de imediato a empresa ferroviária, mas ficou apenas a saber que ninguém entregou o instrumento nos pedidos e achados.

A empresa prometeu-lhe, entretanto, passar a pente fino as gravações das câmaras de vigilância instaladas nas carruagens para verificar se alguém saiu do comboio com o violino.

Alguns dias mais tarde, a Polícia Britânica dos Transportes divulgou imagens de uma câmara de segurança onde aparecia o homem que acreditavam que podia ter ficado com o instrumento. Além dos apelos nas redes sociais, pediu ao homem que o entregasse.

Entretanto, nesta quinta-feira o músico recebeu uma mensagem no Twitter: "Reconheço a pessoa na fotografia. Acho que pode ser alguém que eu conheço - gostaria de ajudar. Sei como é deixar objetos de valor num comboio." Registado com o nome "Gene", o homem concordou encontrar-se com Morris para lhe devolver a peça. E assim foi. Por volta das 22.10, o violinista recebeu o instrumento - intacto e afinado.

"Ele desculpou-se muito, disse que queria entregar pessoalmente", contou o músico, destacando que "não poderia ter terminado de uma maneira mais feliz".

Acondicionado numa caixa branca, trata-se de um instrumento raro e valioso, dado ter sido um dos poucos fabricados em 1709 pelo "luthier" David Tecchler, um expoente da escola de instrumentos de Roma do final do século XVII, princípio do XVIII.

Exclusivos

Premium

Gastronomia

Quem vai ganhar em Portugal as próximas estrelas Michelin

É já no próximo dia 20, em Sevilha, que vamos conhecer a composição ibérica das estrelas Michelin para 2020. Estamos em festa, claro, e festejaremos depois com os nossos bravos, mesmo sabendo que serão poucos para o grande nível a que já chegámos. Fernando Melo* escreve sobre os restaurantes que podem ganhar estrelas Michelin em 2020 em Portugal.