Mulheres alugam grua para ver amiga hospitalizada com cancro há dois meses

Grupo de amigas contornou o facto de as visitas ao hospital serem muito restritas para cumprimentar a amiga que assim as conseguiu ver através da janela.

Um grupo de mulheres de La Plata, na Argentina, alugou um guindaste com um objetivo pouco comum: conseguir visitar uma amiga com cancro que está hospitalizada há dois meses.

Devido ao coronavírus, as visitas ao hospital são muito restritas, então o grupo pensou numa forma de cumprimentar a amiga.

Num vídeo emocionante que circula nas redes sociais, pode ver-se como o grupo de mulheres sobe graças ao guindaste. E quando chegam até ao terraço do Hospital Fleming, veem a amiga Gabriela, que as observa de uma janela. Naquele momento, todas gritam de alegria e dão sinais de apoio.

Gabriela é uma mulher de 52 anos a quem foi diagnosticado cancro. Está internada há dois meses e durante todo esse tempo não conseguiu ver nenhuma das suas amigas devido às medidas de segurança devido à Covid-19.

Assim sendo, as amigas pensaram em várias maneiras de a visitar. Primeiro pensaram em pedir a um vizinho para deixá-las olhar para o hospital a partir da varanda dele, mas perceberam que iriam estar muito longe. Foi então que lhes ocorreu alugar uma grua que lhes permitisse chegar perto de Gabriela sem colocar em risco a saúde dela.

"A ideia surgiu da necessidade de visitá-la, o isolamento estava a tornar-se muito longo. Partilhamos e passamos muito tempo juntas, pertencemos a um grupo de corrida e sentimos muito a falta dela", explicou uma das amigas à imprensa local. "A ideia era fazer algo bonito, que pudesse transcender e fazer a diferença", acrescentou.

Argentina em 5.º lugar no número de contágios

A Argentina registou mais 14.932 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total desde o início da pandemia para 931.967 infeções e ultrapassando a Colômbia, ficando em quinto lugar no número de contágios.

De acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins, o país, com 44 milhões de habitantes, é o quinto mais afetado em termos de infeções, depois dos Estados Unidos, Índia, Brasil e Rússia, e contando com mais cerca de 1.800 casos que o Peru, sexto na lista.

Nas últimas 24 horas, o Ministério da Saúde argentino comunicou ainda 350 mortes provocadas pela doença, elevando o total de vítimas fatais para 24.921.

Em termos de óbitos, a Argentina está em 12.º lugar a nível mundial, tendo na sexta-feira registado um recorde de mortos, 515.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG