Mulher expulsa de voo por causa de um esquilo de estimação

Caso aconteceu no voo 1612 da Frontier Airlines de Orlando para Cleveland.

Um esquilo a bordo de um avião da Frontier Airlines de Orlando para Cleveland. E não, não se infiltrou no voo por engano. Foi a dona que o levou e acabou expulsa... com o animal de estimação.

A mulher justificou tratar-se de um "animal de apoio emocional", mas quando se recusou a abandonar a aeronave a polícia foi chamada e ela acabou expulsa.

O incidente causou transtornos a nível do voo e no aeroporto. Todos os passageiros tiveram de desembarcar e voltar a embarcar, o que levou a um atraso de duas horas na partida do voo 1612 da Frontier Airlines de Orlando para Cleveland.

A hospedeira de terra confirmou que a reserva do bilhete previa que a mulher se fizesse acompanhar de um animal de apoio emocional, mas sem especificar que era um esquilo. Ora, a companhia aérea diz que roedores, incluindo esquilos, não são permitidos. Daí a confusão.

A política atual da Frontier proíbe "animais incomuns ou exóticos", incluindo "roedores, répteis, insetos, ouriços, coelhos, planadores-do-açúcar, pássaros não domésticos ou impropriamente limpos e/ou animais com odor desagradável". E já neste ano, outros animais foram notícia pelas mesmas razões.

Um "pavão de apoio emocional", de nome Dexter, foi impedido de embarcar num voo com o seu dono no início do ano. Já um hamster de apoio emocional teve menos sorte e acabou por ser atirado para a sanita dos lavabos do avião.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG