Mugabe não se demite e anuncia congresso do partido

Ao contrário do esperado, Mugabe não anunciou o seu afastamento da presidência do Zimbabué.

Robert Mugabe não anunciou a sua saída da presidência do Zimbabué num comunicado ao país na televisão estatal, como era esperado, e que foi feito horas depois de ter sido afastado da liderança do ZANU-PF, partido que comandava desde 1975.

O ainda presidente adiantou, porém, que irá presidir a um congresso do ZANU-PF no próximo mês. Uma afirmação que levanta alguma estranheza, tendo em conta que já não lidera o partido.

Na reunião de ontem do partido, além do seu afastamento da liderança, tinha ficado decidido que Mugabe tinha até às 10.00 de amanhã para escolher se abandonava a presidência do país de livre vontade ou se preferia enfrentar um processo de destituição.

Emmerson Mnangagwa, o vice-presidente do país demitido há duas semanas por Mugabe, foi escolhido para liderar o partido e para ser o candidato do ZANU-PF às eleições presidenciais do próximo ano.

Na sua declaração ao país, Mugabe disse ainda reconhecer as críticas que lhe foram feitas pelo partido, pelos militares e pela população, mas não abordou de todo a possibilidade de abandonar a presidência do país.

Pouco depois do fim da intervenção de Mugabe, o ZANU-PF colocou a seguinte mensagem no Twitter: "Tudo o que o velho precisava de fazer era seguir o guião. Agora temos de removê-lo". O que poderá indicar que o partido irá avançar com o processo de destituição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG