Mufti de Beirute recusou-se a receber Le Pen com a cabeça descoberta

Líder da extrema-direita francesa recusou-se a usar o véu islâmico, o que foi considerado "inapropriado"

O mufti de Beirute, autoridade sunita do Líbano, recusou-se hoje a receber Marine Le Pen porque a presidente da Frente Nacional francesa escusou-se a cobrir a cabeça com o véu islâmico.

Um comunicado do gabinete do mufti de Beirute, xeque Adbelatif Derian, lamenta o "comportamento inapropriado" de Marine Le Pen que "se recusou a usar o véu islâmico, requisito para ver o mufti".

"Le Pen tinha sido informada sobre a necessidade de cobrir a cabeça para se reunir com o mufti mas quando chegou recusou fazê-lo, apesar dos pedidos que tinham sido feitos nesse sentido", acrescenta o documento.

A presidente da Frente Nacional e candidata às presidenciais francesas disse que a questão "não tem importância", mas sublinhou que num encontro em 2015 com o iman do Cairo não precisou de usar o véu islâmico.

"A mais alta autoridade sunita do mundo não me fez essa exigência. Por isso não vejo que tenha qualquer razão para ... Mas não é grave, transmita ao grand mufti os meus respeitos mas não me vou tapar", disse Marine Le Pen ao membro do gabinete do xeque Abdelatif Derian.

Marine Le Pen encontra-se de visita ao Líbano desde domingo tendo ainda previstos encontros com o patriarca maronita Bechara Rai e com Samir Geagea, líder do partido Forças Libanesas.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG