Mueller intima empresas de Trump a entregarem documentos sobre a Rússia

Procurador especial está a investigar as alegadas tentativas de Moscovo de interferir nas presidenciais norte-americanas.

O procurador especial Robert Mueller intimou a Trump Organization a entregar documentos, incluindo alguns relacionados com a Rússia, revelou o The New York Times, citando duas pessoas com conhecimento da matéria.

Detalhes da intimação não estão disponíveis, de acordo com o mesmo jornal, mas a confirmar-se será a primeira vez que Mueller pede diretamente documentos relacionados com os negócios do presidente norte-americano, Donald Trump.

A Trump Organization, que controla todas as empresas imobiliárias do multimilionário e que Trump geria com a família antes de entrar na Casa Banca, minimizou a importância da intimação. Um advogado lembrou que a empresa está a cooperar com a investigação do procurador especial.

"Isto são notícias passadas e a nossa assistência e cooperação com as várias investigações continua igual", afirmou o advogado Alan Futerfas, que representa a Organização Trump nesta investigação.

A Casa Branca recusou comentar a notícia do The New York Times, com a porta-voz Sarah Sanders a limitar-se a dizer que continuam a cooperar. "Por respeito ao procurador especial, não vamos comentar".

A figura legal usada para fazer a intimação - uma injunção - é uma obrigação legal.

Robert Mueller, que não tem falado publicamente, parece assim interessar-se às potenciais ligações financeiras entre o presidente republicano e a Rússia. Mueller está a investigar as alegadas tentativas da Rússia de influenciar as presidenciais norte-americanas de 2016 e o suposto conluio dos assessores de Trump. Moscovo negou qualquer tentativa de influenciar as eleições e Trump rejeita qualquer conluio entre a sua campanha e os russos.

Mueller já acusou vários aliados de Trump, além de uma dúzia de cidadãos russos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG