Morreu o bebé de dois meses alegadamente maltratado pelo pai

O menino morreu esta segunda-feira, num hospital em Barcelona, onde se encontrava internado desde o início do mês. De acordo com a imprensa espanhola, o pai terá confessado ser o autor das agressões.

O bebé de dois meses que supostamente terá sido agredido pelo pai morreu esta segunda-feira, às 14.15, no hospital Vall d'Hebron, em Barcelona, onde foi internado no dia 4 de janeiro. Segundo o El Pais, o pai da criança foi preso, mas ficou em liberdade condicional com medidas cautelares. O caso está ser investigado.

O bebé, natural de Pineda do Mar, em Barcelona, foi internado na unidade de cuidados intensivos pediátricos daquela unidade hospitalar com sinais de abuso. Foi a mãe da criança, uma catalã, de 18 anos, que a levou ao hospital, inicialmente em Calella, mas o bebé acabou por ser transferido devido à gravidade dos ferimentos.

De acordo com fontes próximas, citadas pelo jornal espanhol, o bebé deu entrada no hospital com um hematoma na cabeça, um braço partido e sinais de abusos interiores.

Após analisar a criança, o hospital ativou o protocolo contra abusos infantis, e chamou a Polícia da Catalunha, que deteve o pai, suspeito de ser o autor das agressões. Dois dias depois, o jovem uruguaio, de 21 anos, ficou em liberdade condicional, com uma ordem de restrição.

Na sequência dos abusos, a Direção Geral de Atenção à Infância e à Adolescência abriu um processo de abandono, e ficou com a tutela do menor.

Segundo o El Mundo, foi aberto um processo para perceber a assistência dada ao bebé nas últimas semanas, já que a família tinha sido visitada pelos serviços sociais e existia um alerta para uma situação de possíveis abusos.

De acordo com o jornal espanhol, os médicos interrogaram os pais, que começaram por negar as agressões, mas o pai terá acabado por confessar que tinha batido no bebé.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG