Morreu mulher hospitalizada depois da debandada em Turim

Incidente aconteceu durante a final da Liga dos Campeões

Uma mulher de 38 anos que estava em coma desde a debandada que provocou mais de 1.500 feridos a 3 de junho em Turim (norte de Itália) morreu esta sexta-feira, anunciou o hospital onde estava internada.

"Todas as palavras serão supérfluas. Em meu nome e em nome da cidade, endereço as minhas condolências pela morte de Erika", reagiu na rede social Twitter a presidente da Câmara de Turim, Chiara Appendino.

As bandeiras foram colocadas a meia haste em Turim, e as autoridades locais anunciaram que no dia do funeral será observado um dia de luto municipal.

A jovem, que vivia do Vale de Aosta, no norte de Turim, tinha ido com o companheiro ver num ecrã gigante a final da Liga dos Campeões de Futebol, que opôs os italianos da Juventus aos espanhóis do Real Madrid.

O acidente ocorreu pelas 22:15 locais (menos uma hora em Lisboa), quando os adeptos procuraram fugir depois de alegadamente terem ouvido explosões, no que se verificou ter sido um falso alarme.

Os adeptos, cerca de 30 mil, encontravam-se na praça de São Carlos, no centro de Turim, a seguir o jogo que foi disputado em Cardiff (Reino Unido) e no qual a equipa da cidade, a Juventus, foi derrotada pelo Real Madrid por 4-1.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG