Morreu Keith O'Brien, o cardeal acusado de assédio sexual

O clérigo bateu com a cabeça numa queda

Keith O'Brien, o cardeal escocês que renunciou depois de ter sido acusado de assédio sexual por três sacerdotes e um ex-sacerdote, morreu aos 80 anos, em Newcastle, na sequência de uma queda. O ex-arcebispo de St. Andrews e Edimburgo esteve vários dias hospitalizado, segundo o El País.

O'Brien foi forçado a renunciar por Bento XVI, na véspera do conclave que escolheu o novo Papa, Francisco. Afastou-se em fevereiro de 2013, apesar de ter sempre negado os factos. Mais tarde, acabaria por admitir um "comportamento sexual" impróprio e o Vaticano anunciou a abertura de um inquérito.

Num pedido de desculpas público, o cardeal justificou-se: "Inicialmente, a sua natureza anónima e não específica fez-me contestá-las [as acusações]. No entanto, aproveito esta oportunidade para admitir que houve ocasiões em que a minha conduta sexual ficou aquém do que era esperado de mim enquanto padre, arcebispo e cardeal".

Uma queda no mês passado, em que bateu com a cabeça e fraturou a clavícula, fez com que a saúde de O'Brien se deteriorasse muito rapidamente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG