Ministro grego acusa Bruxelas de mentir sobre controlo nas fronteiras

O responsável pela pasta da Migração, Yiannis Mouzalas, acusa países da UE de mentir sobre a forma como a Grécia lida com o fluxo de migrantes que entram no país vindos da Turquia.

"Dizer que não temos controlo das nossas fronteiras é uma mentira. Ninguém tem um controlo marítimo como o nosso", disse o ministro da Migração à BBC.

A Grécia irá apresentar esta quinta-feira no Conselho Europeu, os mais recentes esforços para registar os migrantes que entram no país, muitos deles refugiados sírios. Entretanto já começou a registar requerentes de asilo em quatro novos centros de acolhimento localizados em ilhas perto da Turquia.

A Grécia tem sido fortemente criticada pela UE por não registar a grande maioria dos migrantes que entram no seu território antes de viajarem para o norte da Europa.

A pedido da UE, Atenas deve implementar um conjunto de medidas para reforçar o controlo nas suas fronteiras e reduzir o fluxo de migrantes até maio. Se tal não se verificar, alguns Estados membros admitem suspender a Grécia do espaço Schengen.

Mouzalas alega que as dificuldades em registar e identificar migrantes se devem ao facto de a UE demorar no fornecimento de materiais e de pessoal para o processo: "De 10% estamos agora a 90%, finalmente recebemos as máquinas que precisávamos".

O ministro tece ainda duras críticas a países como a Hungria e a Eslovénia que, juntamente com outros membros da UE, têm enviados agentes da polícia para reforçar o controlo na fronteira da Macedónia com a Grécia e impedir a travessia de migrantes.

"A Grécia e os refugiados são inimigos da Europa? Se alguém acredita nisso então tem que assumi-lo", declara Mouzalas ainda à BBC.

Dos mais de um milhão de refugiados que entraram na Europa em 2015, 80% fizeram-nos através da Grécia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG