Morreram mais pessoas a passar fronteira entre México e EUA do que em 2016

Há mais de mais 17% de mortos do que no mesmo período de 2016. Julho foi o pior mês, com 50 mortes

O número de migrantes que morreram ao tentar atravessar a fronteira entre o México e os Estados Unidos nos primeiros sete meses deste ano aumentou 17% em relação ao mesmo período do ano passado, foi hoje divulgado.

Segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM), de janeiro a julho de 2017 foi registada a morte de 232 migrantes naquela fronteira.

No mesmo período do ano anterior, o número de mortos ascendeu a 204, de acordo com dados do Projeto Imigrantes Desaparecidos (MMP na sigla em inglês) do Centro de Dados Global sobre migrantes da OIM.

Julho foi o pior mês dos últimos sete, com 50 mortes.

Os números são preocupantes, segundo a OIM, tendo em conta que as autoridades fronteiriças norte-americanas indicam serem menos os migrantes que atravessam a fronteira e ainda assim o número de mortes aumentou.

De janeiro a julho de 2017, as patrulhas fronteiriças detiveram 140.024 migrantes, metade dos registados durante os primeiros seis meses de 2016.

Desde 2014, o MPP registou mais de 1.250 mortes na fronteira entre o México e os Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG