Há cinco candidatos para o lugar de Cameron. E nenhum deles é Boris Johnson

Boris Johnson anunciou que não é candidato à sucessão do primeiro-ministro, David Cameron. Michael Gove, ministro da Justiça britânico e um dos líderes da campanha do 'Brexit' anunciou hoje a candidatura à sucessão

O principal rosto da campanha pela saída do Reino Unido da União Europeia, Boris Johnson, anunciou hoje que não é candidato à sucessão do primeiro-ministro, David Cameron, na liderança do Partido Conservador.

Enumerando as tarefas que o próximo primeiro-ministro deve realizar, Johnson afirmou: "Concluí que essa pessoa não posso ser eu".

O ex-presidente da câmara de Londres falava à imprensa em Londres minutos antes de terminar o prazo para a apresentação de candidaturas à liderança dos 'Tories'.

Apresentaram-se como candidatos a ministra do Interior, Theresa May, o ministro da Justiça, Michael Gove, o ministro do Trabalho e Pensões, Stephen Crabb, o antigo ministro da Defesa Liam Fox e Andrea Leadsom.

Michael Gove, ministro da Justiça britânico e um dos líderes da campanha do 'Brexit' anunciou esta quinta-feira a candidatura à sucessão do primeiro-ministro David Cameron.

Considerando como um aliado de Boris Johnson, Michael Gove refere, em comunicado, que chegou à conclusão de que o antigo presidente da Câmara de Londres não pode assumir a liderança e negociar a saída do Reino Unido da União Europeia ('Brexit').

David Cameron anunciou sexta-feira passada a sua demissão em outubro, um dia após o referendo no Reino Unido ter ditado a saída da União Europeia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG