Menino fotografado em atentado à mesquita sobreviveu. Está marcado para a vida

Menino de 4 anos foi resgatado em segurança de mesquita ataca pelo Estado Islâmico. Viu o avô a morrer

Ali Ahmad, de quatro anos, poderia ter sido mais uma vítima mortal do terrorismo do Estado Islâmico, tal como demonstra a fotografia que o tornou famoso. A imagem mostra o menino dentro da mesquita que foi alvo de um atentado na passada sexta-feira em Cabul, capital do Afeganistão, e onde morreram pelo menos 30 pessoas.

O menino estava na mesquita xiita Imam Zaman com o avô, que foi morto pelos membros do grupo extremista. Segundo as autoridades, um homem fez-se explodir dentro da mesquita e outros entraram a disparar sobre os fiéis, durante a oração de sexta-feira. Minutos depois ouviu-se outra explosão.

Liguei para o telemóvel do meu pai e o meu filho atendeu e disse 'mataram o avô'

Ali escapou em segurança mas, segundo o pai, Sayed Bashir, ainda tem pesadelos e está traumatizado. "Depois do incidente, o meu filho tem tido problemas", contou Bashir. "Ele tem muito medo à noite".

Bashir contou que foi o filho de quatro anos quem lhe disse que o pai tinha morrido.

"Logo após à explosão pensei que tudo tinha acabado. Liguei para o telemóvel do meu pai e o meu filho atendeu e disse 'mataram o avô'", disse Bashir à Reuters. "Ele queria que eu o fosse buscar de carro".

Bashir estava perto da mesquita e ouviu o barulho da primeira explosão. Foi logo a correr para o local mas as autoridades não deixavam ninguém aproximar-se.

Voltou então a ligar para o Ali e estava a falar com o menino ao telefone quando explodiu uma segunda bomba.

"Eu perdi a esperança. Disse a mim mesmo que estava tudo acabado", contou o pai. "Liguei para o número outra vez e estava desligado".

Ali foi fotografado no pátio da mesquita durante o atentado e numa altura em que os atiradores ainda não tinham sido dominados pelas autoridades. Na imagem, vê-se que os polícias estão a tentar chamar Ali, para o tirarem do local.

O menino ignorou os polícias e correu para a parte de trás da mesquita. Foi resgatado pouco depois, assim como outras 100 pessoas.

O Estado Islâmico tem cometido uma séria de atentados contra mesquitas xiitas, que deixaram pelo menos 62 civis mortos e 119 feridos. Segundo as Nações Unidas, este foi o sexto ataque terrorista contra xiitas este ano.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG