Menina de 12 anos é a vítima de covid-19 mais nova na Bélgica

Autoridades de saúde falam numa situação muito rara e difícil. Coronavírus já matou 705 pessoas na Bélgica, 98 nas últimas 24 horas.

As autoridades belgas lamentaram esta terça-feira a morte de uma criança de 12 anos, por covid-19. O microbiologista que anunciou o óbito, classificou como "muito raro" que a doença seja fatal, em crianças, mas "acontece". No total, 705 pessoas morreram depois de ter sido infectadas pelo novo coronavírus. 98 mortes foram registadas em 24 horas.

A Bélgica divulgou oficialmente que um total 12 775 pessoas contraíram a infecção. Há 4920 doentes hospitalizado, sendo que 1021 estão nos cuidados intensivos.

"Hoje, queremos comunicar-vos uma informação difícil, é a morte de uma jovem menina de 12 anos. É evidentemente um acontecimento emocionalmente difícil, porque atingiu uma criança e que afeta toda a comunidade médica e científica. Pensamos particularmente na família e amigos", disse o microbiologista da Universiade de Lovaina, Emmanuel André.

O microbiologista não deu detalhes sobre eventuais antecedentes, limitando-se a dizer que se trata de um episódio incomum. "É um acontecimento muito raro, mas que nos perturba".

Com quase 13 mil infeções declaradas oficialmente, Emmanuel Andre admite que há sinais de abrandamento do contágio, mas considera preocupante a situação nos hospitais. "Todos os dias temos um número significativo de pacientes a entrar para os cuidados intensivos. Inevitavelmente o número desses pacientes vai continuar a aumentar nos próximos dias e, chegaremos a um ponto, que será próximo da saturação dos nossos hospitais. Pensamos que conseguimos lidar com esse número significativo. O nosso sistema preparou-se para isso e continua a trabalhar. Mas, no momento em que estivermos próximo do pico, o trabalho será muito intenso", afirmou.

"Atravessamos esta epidemia de modo solidário e vamos ultrapassá-la", salientou.

As autoridades registaram 168 altas hospitalares no país, para um total de 1696, salientando que estas pessoas podem gradualmente regressar às suas vidas, mantendo o confinamento obrigatório, dado que ficam imunes ao vírus.

As autoridades belgas indicam que as pessoas que tenham de sair do país apresentem às autoridades um documento que ateste a razão pela qual querem atravessar a fronteira.

A Bélgica adotou medidas de confinamento em meados de março e que, para já, vão vigorara até 19 de abril.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG