Melania Trump impedida de fazer programa com as outras primeiras-damas no G20

As autoridades não deram luz verde devido aos violentos protestos em Hamburgo

A primeira-dama dos Estados Unidos não vai participar nos eventos organizados para as mulheres e maridos dos líderes presentes na cimeira do G20, em Hamburgo, Alemanha, por motivos de segurança.

As autoridades não deram luz verde para a Melania Trump seguir o programa previsto devido aos violentos protestos em Hamburgo, segundo a porta-voz da primeira-dama, Stephanie Grisham. "A polícia de Hamburgo não nos pôde dar autorização para sairmos", afirmou Grisham, citada pela CNN.

No Twitter, a primeira-dama norte-americana mandou uma mensagem a todos os feridos nos protestos. "Espero que todos fiquem em segurança", escreveu.

As mulheres e maridos dos líderes vão dar um passeio de barco e fazer uma visita ao centro de investigação de alterações climáticas alemão.

A ideia de levar Melania e Ivanka Trump, que também foi para Hamburgo, a este centro foi de Joachim Sauer, marido da chanceler alemã Angela Merkel, segundo a Bloomberg. As primeira-dama e a filha do presidente iriam receber algumas lições sobre como o clima tem mudado nos últimos anos.

Não foi esclarecido se Ivanka Trump vai seguir o programa das primeiras-damas.

Segundo as autoridades, são esperados até 100 mil manifestantes em ações à margem da cimeira do G20. Cerca de 12 mil pessoas participaram na manifestação de quinta-feira. Distúrbios provocaram até ao momento ferimentos em 111 agentes da polícia e levaram a 44 detenções.

A polícia de Hamburgo pediu hoje o envio de novo reforço de efetivos antimotim.

Exclusivos