Médicos, enfermeiros, farmacêuticos e técnicos de logística portugueses partem para Moçambique

Ministra da Saúde despediu-se dos 28 técnicos que partem esta noite do aeroporto de Figo Maduro com direção à Beira, província moçambicana mais afetada pelo ciclone Idai.

Técnicos de saúde que vão dar ajuda a Moçambique partem esta noite de Lisboa em direção à Beira.

De acordo com o que afirmou a ministra da Saúde, Marta Temido, são 28 técnicos, entre médicos, enfermeiros, uma farmacêutica e uma técnica de logística, que aceitaram o desafio para ajudar Moçambique.

A maioria dos profissionais são do Serviço Nacional de Saúde e de outras instituições públicas. No momento da partida, a governante deixou um agradecimento a todos os profissionais e às instituições da saúde que têm participado na operação de ajuda e de socorro a este país africano pela forma como têm atuado.

Aos profissionais que agora partem, Marta Temido desejou bom trabalho, sublinhando o seu agradecimento pela "disponibilidade e coragem demonstrada." Pelo facto de "se chegarem à frente e de se manifestarem disponíveis para dar a cara em representação do seu país."

No domingo, partirá também de Figo Maduro um avião com técnicos e ajuda da Cruz Vermelha Portuguesa.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG