Médico envolvido em escândalo de doping está a ser investigado

O médico recebeu poderes de uma sociedade sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, agenciada pela Mossack Fonseca

O espanhol Eufemiano Fuentes, médico envolvido num escândalo de dopagem no ciclismo em 2006, foi hoje dado como parte integrante de uma sociedade investigada pela operação Papéis do Panamá.

De acordo com informações transmitidas num programa televisivo espanhol, o médico recebeu poderes de uma sociedade sediada nas Ilhas Virgens Britânicas, agenciada pela Mossack Fonseca, escritório de advogados recentemente envolvido nos esquemas de fraude fiscal.

Eufemiano Fuentes detinha a Codes Holding Limited desde 2005 e manteve os poderes de decisão da sociedade até à dissolução da entidade, em 2006, poucas semanas depois de ter sido detido no âmbito da Operação Puerto.

A empresa panamiana está a ser investigada por branqueamento de capitais através da aquisição de um complexo hoteleiro, em Lanzarote, em Espanha, depois de em 2004 ter transferido 900 mil dólares para um grupo de investimento, suspeitando-se até de ligações ao presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang.

Especializado em ginecologia e em medicina desportiva, Fuentes esteve associado a práticas suspeitas, numa investigação que detetou o uso de substâncias dopantes para melhoria de rendimento desportivo em vários atletas profissionais, particularmente ciclistas.

De acordo com a lei penal espanhola, o médico foi julgado somente por delitos contra a saúde pública, esteve um ano detido e quatro sem poder exercer medicina. No entanto, já em 2010, Fuentes voltou a ser implicado em mais uma 'rede' de doping, estando agora dedicado exclusivamente à especialidade de ginecologia.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG