Rajoy admite abandonar a política de "forma definitiva"

Ex-primeiro-ministro espanhol tinha anunciado a saída da liderança do PP

O ex-presidente do governo espanhol Mariano Rajoy admitiu hoje abandonar a política de forma definitiva afirmando que "não faz sentido" continuar após uma vida de "enorme intensidade".

"Não faz sentido continuar mais tempo aqui (na política)", disse Rajoy em entrevista à rádio Cope, acrescentando que vai decidir em breve o "futuro" depois de uma vida política de "enorme intensidade".

Na véspera, tinha anunciado a saída da liderança do PP. Eleito pela primeira vez na sua Galiza natal, em 1981, Rajoy liderava o PP desde 2004 e estava na chefia do governo espanhol desde dezembro de 2011.

O ex-primeiro-ministro, afastado por uma moção de censura na semana passada, disse que "há mais coisas para fazer na vida" além do desempenho de atividades políticas.

Rajoy disse ainda que não fazia sentido demitir-se "porque não tinha feito nada de mal". A moção de censura foi desencadeada pela sentença do caso Gurtel, com o tribunal a dar como provado um esquema de corrupção que terá sido usado por empresários e políticos para financiar o PP.

Rajoy afirmou também que o "centro-direita" espanhol "não tem de ser reconstruído", reagindo de forma direta às palavras de Jose Maria Aznar, ex-líder do PP e antigo primeiro-ministro que na terça-feira se ofereceu para colaborar na "reconstrução" do campo político do centro-direita.

Exclusivos