Mais uma gafe. Donald Trump troca a data do 11 de setembro

Pré-candidato dos republicanos fazia discurso elogioso aos nova iorquinos, mas o comício acabou por ficar marcado pelo seu deslize

À campanha de Donald Trump, pré-candidato dos republicanos às eleições presidenciais dos EUA, não tem faltado animação. Desde o gestor de campanha acusado de agressão a um repórter às controversas opiniões do próprio Trump, sobre temas que vão do aborto ao Papa, Trump tem conseguido um lugar de destaque nos noticiários dos EUA e do mundo, nem sempre pelas melhores razões.

Desta vez, Trump tornou-se notícia devido a mais uma gafe. Num comício em Buffalo, Nova Iorque, onde esta terça-feira se realizam as primárias para as presidenciais, o pré-candidato dos republicanos decidiu abordar um tema particularmente sensível para os EUA, o ataque às torres gémeas do World Trade Center a 11 de setembro de 2001, que provocou a morte a quase 3000 pessoas. Os norte-americanos costumam referir-se à data trágica como o 9/11 (nine eleven em inglês), mas Trump teve um deslize e acabou a referir-se ao atentado como o 7-Eleven (seven eleven nos EUA). A troca tem uma explicação: nos EUA, a 7-Eleven é uma conhecida loja de conveniência, o que poderá explicar o erro de simpatia do pré-candidato.

Trump não se apercebeu do erro e nem fez qualquer tipo de correção, tendo continuado o seu discurso de elogio à ação dos que intervieram após os ataques terroristas em Nova Iorque.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG