Mais de 60 civis morreram na cidade de Aleppo

Cerca de 200 pessoas ficaram feridas nos bombardeamentos feitos contra a parte da cidade de Aleppo controlada pelos rebeldes

Mais de 60 civis morreram sexta-feira em bombardeamentos na cidade de Aleppo, no norte da Síria, anunciou o Observatório dos Direitos Humanos sírio.

O aumento da violência ocorreu horas antes do fim da trégua de 72 horas decretada pelo regime de Damasco por causa do fim do Ramadão, que terminou às 24:00 de sexta-feira (22:00 de sexta-feira em Lisboa).

Pelo menos 34 civis morreram e 200 pessoas ficaram feridas em bombardeamentos feitos contra a parte da cidade de Aleppo controlada pelos rebeldes, indicou o diretor do Observatório dos Direitos Humanos sírio, Rami Abdel Rahmane.

A agência noticiosa oficial Sana noticiou, por seu lado, 23 mortos e 140 feridos devido a tiros de roquetes lançados por grupos rebeldes contra a zona da cidade de Aleppo controlada pelo regime de Damasco.

Dividida desde julho de 2012 entre o setor pró-regime e setores rebeldes, a cidade de Aleppo é o centro do conflito na Síria.

Na sexta-feira, na localidade de Darkouche, na província de Idleb, morreram 22 civis e dezenas de pessoas ficaram feridas devido a bombardeamentos aéreos.

Hoje em Aleppo, seis civis, três dos quais crianças, morreram em bombardeamentos feitos pelas forças armadas sírias contra uma zona controlada pelos rebeldes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG